Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2013

Sonhos de uma noite de inverno

 

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 23:00
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2012

:-X

 

 

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 21:47
link do post | comentar | favorito
Sábado, 1 de Dezembro de 2012

Sorte!

 

' Quando se tem o prazer de  ser   …..tentar ser…

 uma  pessoa honesta… verdadeira…,

 não se pode ter o prazer de ser feliz.....!

 Não se pode ter tantos prazeres ao mesmo tempo.'

 

 

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 14:42
link do post | comentar | favorito
Sábado, 17 de Novembro de 2012

Serei.serás.seremos!

 

 

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 20:48
link do post | comentar | favorito
Sábado, 10 de Novembro de 2012

Teremos sempre Paris!

 

 
 

 

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 13:25
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 8 de Novembro de 2012

IAR

 

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 20:46
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 6 de Novembro de 2012

mundus trocadus

 

 

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 21:45
link do post | comentar | favorito
Domingo, 8 de Julho de 2012

Terra das andorinhas

 

 

—Nos
—fios
—ten
sos

—da
—pauta
—de me-
tal

—as
— an/
do/
ri/
nhas
—gri-
tam

—por
—fal/
ta/
—de u-
ma
—cl'a-
ve
—de
—sol

 

 

 

António Nobre

 

 

....Mas na terra das andorinhas  há árvores e ramos e troncos ....

....e os  fios tensos das pautas  de metal estão vazios e mudos.....

e a música enfeita todo o pomar.

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 13:40
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 23 de Abril de 2012

A ocidente

 

A nossa casa, Amor, a nossa casa!
Onde está ela, Amor, que não a vejo?
Na minha doida fantasia em brasa
Constrói-a, num instante, o meu desejo!

Onde está ela, Amor, a nossa casa,
O bem que neste mundo mais invejo?
O brando ninho aonde o nosso beijo
Será mais puro e doce que uma asa?

Sonho... que eu e tu, dois pobrezinhos,
Andamos de mãos dadas, nos caminhos
Duma terra de rosas, num jardim,

Num país de ilusão que nunca vi...
E que eu moro - tão bom! - dentro de ti
E tu, ó meu Amor, dentro de mim...

Florbela Espanca, in "Charneca em Flor"

 

 

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 20:49
link do post | comentar | favorito
Sábado, 31 de Março de 2012

Poesia pura



publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 17:33
link do post | comentar | favorito

Etoreuq

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 16:30
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 29 de Março de 2012

Pequenos gigantes

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 22:19
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 6 de Março de 2012

Algures

 

 

Sempre difícil encontrarmo-nos,

 difícil, sempre, separarmo-nos.
E murcha cada flor no vento que declina.
Terminado que é o fio, morre na Primavera o bicho da seda.
A vela seca as lágrimas - quando já é só cinza.
De madrugada, o espelho faz-me triste, mudados nele os meus cabelos.
A voz que canta na noite, acorda o frio sentido do luar.
Daqui não é longe... daqui à ilha dos imortais,
Pássaro azul*, depressa gostava de lhe dar uma espreitadela.

[ Li Shangyn ]

* Pássaro Azul» no original, quingniao, nome dado ao mensageiro de Xiwangmu, rainha-mãe do Ocidente, filha do Senhor Celeste, soberano dos lugares onde o Sol se põe.

 

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 20:33
link do post | comentar | favorito
Sábado, 11 de Fevereiro de 2012

Tempo de espera

 

Toda a viagem é uma viagem à India,

 ou seja,

a viagem à India é a viagem da vida.

 Essa viagem ‘ exige-nos que a refaçamos perpetuamente como para nos convencermos que a mais onírica das nossas peripécias, da nossa pequenez, não foi somente um sonho’. (…) ‘E quando de todo os últimos ecos de uns e de outros se extinguiram, e ficou a lembrança nunca extinta desse momento imperial exigindo de nós a repetição simbólica da viagem das viagens num mundo onde a viagem é só quase imagem poética ou mesmo anacrónica.’

E este chamado, intrínseco e audível é a nossa peregrinação, única e necessária, urgente e voraz. Viagem ao nosso sublime e simples interior, lá, onde nos reconhecemos e conectamos com o sagrado. É hora , então , de içar as velas, soltar as  amarras e partir!

…………….Ah! Mas falta ainda  arrumar as gavetas !...Esperas?

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 13:03
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Janeiro de 2012

RAMA E SITA

Rama e Sita - amor mais forte que a vida

 

A história de Rama e Sita foi escrita pela primeira vez em Sânscrito no Ramayana. Conta a história que o Rei dos Reis, Indra, certo dia, perdeu seus poderes e envelheceu. Para resolver o problema foi até Vishnu para se aconselhar. Vishnu disse então que deveriam agitar o poderoso oceano de leite e beber amrita, o elixir que os faria recuperar a juventude e a força. Como era uma tarefa difícil, na tentativa de mover a montanha Mandara, para agitar o oceano, acabaram por acordar os demônios (Asuras), que quiseram também tomar o elixir.

Com a ajuda dos Asuras conseguiram realizar a façanha. Mas todos se feriram muito, e receberam então preciosos 14 presentes para a humanidade. A Deusa Lakshmi foi a última a emergir trazendo o elixir. Estava sentada sobre um lótus e era extremamente bela, encantando a todos. E Lakshmi  escolheu Vishnu para ser seu consorte.

 

Quando Vishnu atravessou suas reencarnações, Lakhmi reencarnou com ele.

 

Quando Vishnu se tornou Rama, Lakhmi se tornou Sita.

 

 Rama é o herói mais importante da mitologia hindu. A história da busca de sua esposa Sita, que foi raptada pelo demônio Ravana, e conta-se por toda a Índia.

 

No reino Ayodhya (hoje norte da Índia) há milhares de anos atrás, vivia um rei chamado Dasaratha, que era casado com três esposas, chamadas, Kaikeyi, Sumitra e Kaushalya, mãe de Rama.

 

Rama apaixonou-se por Sita, a filha do rei Janaka de Mithila, que é a reencarnação da fiel esposa de Vishnu, Lakshmi. Devido a um incidente na corte, Rama, seu irmão Lakshmana, e Sita foram viver tranqüilamente no bosque. Tudo ia bem até o demônio Ravana seqüestrar Sita, que gritou a todas as árvores do bosque para dizerem a Rama que estava sendo levada contra sua vontade. Também tirou suas jóias e seu véu de ouro a cinco macacos e Hanumen, seu general.

 

Então o sábio Agastya aconselhou Rama a adorar o sol, a fonte da vida. Assim o fez e também pediu emprestado uma carruagem e um cocheiro do Deus do Céu, Indra. Logo, Rama foi atrás de Ravana e de seu exército de rakshashas demoníacos. Rama juntou seu exército composto de macacos e ursos e atacou o demônio. Após diversas batalhas, Ravana, o demônio de dez cabeças, foi morto pelas flechas de Rama, e Sita foi finalmente libertada. Rama junto de sua quarta esposa Sita, e seu irmão Lakshmana, regressaram a Ayodhya, depois de haverem passado 14 anos em exílio.

 Desta união nasceu Kama, o Deus do amor. Kama é extremamente belo, retratado como um lindo pássaro. Em algumas ocasiões, é reverenciado durante o ato de amor. 

 

  Rama não vive sem sua Sita, por isso, os grandes mestres espirituais sabem, que nunca  se deve adorar o Deus sozinho, mas sempre com sua consorte, ou seja, junto com sua energia feminina. 

 

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 21:18
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2012

Trocar tudo por ti

 

 

 

MORRER DE AMOR

 

Morrer de amor

ao pé da tua boca

 

Desfalecer

à pele

do sorriso

 

Sufocar

de prazer

com o teu corpo

 

Trocar tudo por ti

se for preciso !

 

(MARIA TERESA HORTA)

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 22:22
link do post | comentar | favorito
Sábado, 24 de Dezembro de 2011

Será preciso título?

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 00:11
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 21 de Dezembro de 2011

UM DIA...

 

«Um dia quando a ternura

for a única regra da manhã,

acordarei entre os teus braços,

a tua pele será talvez

demasiado bela

e a luz compreenderá

a impossível compreensão do amor.

 

 

Um dia quando a chuva secar na memória.

quando o Inverno for tão distante,

quando o frio responder devagar

com a voz arrastada de um velho,

estarei contigo e cantarão pássaros

no parapeito de nossa janela,

sim, cantarão pássaros, haverá flores,

mas nada disso será culpa minha,

porque eu acordarei nos teus braços

e não direi nenhuma palavra,

nem o princípio de uma palavra,

para não estragar

a perfeição da felicidade.»

 

José Luís Peixoto

publicado por SEMLINHASCRUZADAS às 00:54
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Sonhos de uma noite de in...

. :-X

. Sorte!

. Serei.serás.seremos!

. Teremos sempre Paris!

. IAR

. mundus trocadus

. Terra das andorinhas

. A ocidente

. Poesia pura

. Etoreuq

. Pequenos gigantes

. Algures

. Tempo de espera

. RAMA E SITA

. Trocar tudo por ti

. Será preciso título?

. UM DIA...

.arquivos

. Junho 2014

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

.tags

. todas as tags

.links

.Mário Cesariny

tudo no teu sorriso diz que só te falta um pretexto para seres feliz uma querela talvez chegasse ou um pequeno pastor que passasse na estrada, com suas ovelhas um riso, um pormenor que no momento se pousasse e o tornasse melhor eu vou pensando em coisas velhas - sem sombra de desdém! - na vida naquele lampejo fugace que o teu sorriso já não tem e que é do passado porque a nossa grande sabedoria não soube tratar ente tão delicado e declina, o dia o pequeno pastor já não vem (Mário Cesariny, manual de prestidigitação, Assírio & Alvim)

.AS FADAS As fadas...eu creio nelas! Umas são moças e belas, Umas vivem nos rochedos, Outras, à beira do mar...

Chamo-Te porque tudo está ainda no princípio E suportar é o tempo mais comprido. Peço-Te que venhas e me dês a liberdade, Que um só de Teus olhares me purifique e acabe. Há muitas coisas que não quero ver. Peço-Te que sejas o presente. Peço-Te que inundes tudo. E que o Teu reino antes do tempo venha E se derrame sobre a Terra Em Primavera feroz precipitado. Sophia de Mello Breyner Andresen

.Ser poeta é ser mais alto...

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior Do que os homens! Morder como quem beija! É ser mendigo e dar como quem seja Rei do Reino de Aquém e de Além Dor! É ter de mil desejos o esplendor E não saber sequer que se deseja! É ter cá dentro um astro que flameja, É ter garras e asas de condor! É ter fome, é ter sede de Infinito! Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim... É condensar o mundo num só grito! E é amar-te, assim, perdidamente... É seres alma, e sangue, e vida em mim E dizê-lo cantando a toda a gente!

.RAÍZES

Quem me dera ter raízes, que me prendessem ao chão. Que não me deixassem dar um passo que fosse em vão. Que me deixassem crescer silencioso e erecto, como um pinheiro de riga, uma faia ou um abeto. Quem me dera ter raízes, raízes em vez de pés. Como o lódão, o aloendro, o ácer e o aloés. Sentir a copa vergar, quando passasse um tufão. E ficar bem agarrado, pelas raízes, ao chão. (in Herbário) jORGE sOUSA bRAGA